CLAP Hands – Kick off meeting

24-25 novembro 2017 – Montpellier

Este é um projecto sobre a integração de pessoais com algum tipo de incapacidade através de atividades artísticas.

É possível desenvolver estratégias de inclusão pela Arte. A arte não deve ser vista ou associada apenas com a dimensão do lazer. Deve ser vista como um atividade com enorme potencial de integração profissional. O objectivo do projecto é criar pontes entre o mundo profissional e as pessoas com incapacidade através da arte e do trabalho artístico.

1 – social network > 1.1 Practices > 1.2 Identification of good practices > 1.3 Criteria collection for professionalization

Estratégia

Usar redes sociais para atrair interessados, sejam artistas, parceiros, instituições e negócio na perspectiva de empregadores para pessoas com incapacidade. Usar estas redes mas como mantê-las interessadas na rede social que será criada.

Workshops

Existirão workshops em diferente países sobre questões de inclusão em contexto profissional. A ideia é ter uma visão das boas práticas em cada país. Quando for a vez da Cofac teremos que escolher algumas instituições onde se possa demonstrar a aplicação de boas práticas nesta área.

Outputs

O principal output é a produção de currículo para um curso para formação de profissionais (social workers) que irão trabalhar na integração de pessoas com deficiência. Este projecto é um erasmus+ e por isso é focado na formação – training. Detalhar isto muito bem. Detalhar também questões relacionadas com a acessibilidade do projecto?

O principal output é a produção de um curso para formação de profissionais (social workers) que irão trabalhar na integração de pessoas com deficiência. Este projecto é um erasmus+ e por isso é focado na formação – training. Detalhar isto muito bem. Que áreas? Que tipo de incapacidade? Que áreas de integração e em que áreas? Penso que deverão fechar esta questão caso contrário correm o risco de criar um curso sobre tudo e sobre nada.

The social networ should reflect our goals – que orçamento existe para isto?

Output 02 – Recolha de boas práticas Apresentação da Myrtha dos artistas reunidos

Deve ser transferível através da recolha de boas práticas na forma de questionários em diferentes países.

4 áreas:

  • Sanitary – tipos diferentes
  • Institutions – as instituições envolvidas
  • Social – a componente familiar ou rede de suporte (pode incluir instituições)
  • Education – formação

Levantamento das políticas e das boas práticas (e também das más) de inclusão de pessoas com incapacidade nos diferentes países envolvidos. O que podemos aprender com os exemplos oriundos de cada país. Find diamonds in each country.

Alguns exemplos de casos portugueses:

Sugeri que se trabalhasse num nível mais elevado na procura de características comuns que possam ser trabalhadas – o que existe de comum em todas as boas práticas: somos todos humanos.

Operacionalização

Temos que enviar a lista de instituições que vão participar nas entrevistas e nos workshops para a Myrtha (artistasreunidos) para que o convite seja enviado por eles de modo a centralizar esta componente. A carta terá informação acerca do projecto em causa.

Output 03 – Recolha dos critérios de profissionalização

Como é que isto vai ser feito? Aparentemente a recolha será feita contextualmente através dos workshops em cada país. A recolha tem por base a experiência local com base nas boas práticas (framework) recolhidas no 02

Divisão do grupo em dois com o objectivo de trabalhar em conjunto os objectivos e as metodologias para os WP 02 e 03.

Houve uma troca de coordenação para os WP02 e WP03 ficando o 02 com as Artistas Unidos e o 03 com a FOLK University

Operacionalização​ ​do​ ​Output​ ​03 Criteria​ ​Collection​ ​for​ ​Professionalisation​ ​|​ ​Recolha​ ​dos​ ​critérios​ ​de profissionalização

Objective

To​ ​elaborate​ ​a​ ​competence​ ​portfolio​ ​for​ ​professionals​ ​preparing​ ​and​ ​facilitating​ ​professional careers​ ​development​ ​of​ ​disabled​ ​people​ ​through​ ​arts​ ​and​ ​culture

Output 04 – Clap Training

Module for professionals accompanying people with disabilities

3 main areas

We need to define:

  1. Set of activities
  2. Set of competencies
  3. Set of contents
  4. Certification tools

O output final é apenas um curso mas que terá que ser oferecido em diferentes línguas (tradução) de preferência na mesma plataforma que tenha a capacidade de tradução que seja fácil de usar com questões de acessibilidade resolvidas.

Support and Partners

Universidade Lusófona
ECATI
FCT
FNAC

Get in touch: